A ICP volta a investir em tecnologia, desta vez implementando um sistema de embalamento e etiquetagem automático que permite diminuir em 85% o tempo de preparação de pedidos e aumentar mais de 600% a produtividade.

A aquisição do novo automatismo, instalado com êxito na sede central no Meco (Madrid), reforça a aposta da companhia em contar sempre com a última tecnologia aplicada à cadeia de abastecimento.

O sistema, fabricado por KERN e WRH Global e programado pelo departamento de software da ICP, conta com quatro módulos que trabalham de forma sequencial, permitindo multiplicar por 6 o processo de preparação de pedidos. Os dois primeiros módulos são os responsáveis de imprimir e dobrar a documentação, que viaja através de una cinta transportadora até aos seguintes módulos, onde se realiza o embalamento e etiquetagem automática.

O processo começa nos postos de indução de material, onde se realizam as leituras dos códigos de barras que identificam o produto. Graças à incorporação de câmaras COGNEX, o processo de leitura de Nº SÉRIE e EAN realiza-se em apenas um ato e sem necessidade de utilizar uma pistola leitor de código de barras. Isto aumenta a fiabilidade e a produtividade, reduzindo as leituras e o tempo de troca de ferramenta.

Ao mesmo tempo que se realiza a leitura do código de barras ao produto, o robot inicia o funcionamento, imprimindo e dobrando a documentação necessária para o pedido. Esta documentação viaja até à bandeja do posto de indução, onde foi depositado o produto scanneado, que se deixa cair em cima da documentação e se transporta até à zona de embalamento e etiquetagem automática.

O processo termina no sorter de classificação de encomendas, onde através de um sistema de cintas e leitores, se classificam os pedidos de acordo com o seu destino final.

Para permitir uma rastreabilidade total dos pedidos através do fluxo, foram instalados 3 pontos de controlo que leem os códigos Datamatrix presentes na documentação e na embalagem, que permitem a localização exata do produto durante o processo. A este sistema junta-se um posto de controlo de qualidade, onde aleatoriamente são revistos alguns pedidos, para assegurar a correta preparação dos mesmos.

Como empresa que aplica a metodologia Lean Manufacturing, a ICP procura constantemente a melhoria de todos os processos e da operação diária, com o objetivo de melhorar a produtividade e oferecer aos clientes o melhor rendimento possível. Este novo automatismo supõe um grande avanço na possibilidade de gerir mais de 1.900 pedidos por hora, aumentando uma vez mais a capacidade de adaptação e flexibilidade do operador logístico, em relação às necessidades presentes e futuras dos seus clientes.